Marsa Alam: praias paradisíacas e um azul hipnotizante

Ainda falando sobre o incrível azul do Mar Vermelho, ao deixar Hurghada (onde tive uma incrível experiência de mergulho) e seguir mais uns 280 km ao sul, cheguei à esperada cidade de Marsa Alam.

Marsa Alam - Beach.jpg

Um dos pontos turísticos mais fascinantes do Egito, Marsa Alam é uma pacata cidadezinha cercada de um lado pela imensidão do deserto e pelo outro por uma sucessão de praias paradisíacas de águas cristalinas e recifes de coral. Tais atributos naturais fazem deste local uma preciosidade aos olhos de mergulhadores, que vêm de todo o mundo para explorar suas maravilhas subaquáticas e deslumbrantes paisagens.

Nesta região é comum assistir ao gracioso nado de golfinhos, tartarugas e até mesmo de peixes-boi.

Peixe-Boi by Andrea Izzottiby Andrea Izzotti

Saindo do centrinho da cidade, que já é bem servido por uma série de belas praias, segui inicialmente para o sul, onde se localiza o Parque Nacional Wadi El Gemal, uma das áreas naturais mais bem protegidas do Egito. Dentro deste parque, que fica a cerca de 60 km da cidade, estão as intocadas e tranquilas praias de Sharma El Lulli e Hankorab.

A paisagem de Sharma El Lulli chama atenção por suas areias levemente amareladas que levam a uma espécie de lagoa de aguas rasas e cristalinas, tendo ao fundo a evidente e solitária árvore, que virou cartão postal do lugar. Lá não se vê multidão ou qualquer coisa parecida. Pelo contrário, tudo ao redor remete a paz! Um lugar intacto que espero que permaneça assim por muitos e muitos anos.

Hankorab, parece até que saiu direto de uma capa de revista de viagem. Dá para se perder em meio aos diferentes tons azul. E para ficar ainda mais perfeito, um extenso recife repleto de cores e peixes.

Seguindo na direção oposta, ao Norte de Marsa Alam, há mais ou menos 40 km, está a praia mais badalada da região, se posso assim dizer [já que não é lá tão badalada, se considerarmos o padrão brasileiro]. Em Abu Dabab as tartarugas de cor esverdeada estão por toda parte, eu mesma [que nem fiquei tanto tempo dentro da água] vi quatro e tive o prazer de nadar com uma delas. Para quem der sorte, tem também o peixe-boi, espécie ameaçada de extinção.

Abu Dabab é feita para pessoas que curtem mesmo a água… a praia é toda equipada para os amantes do mergulho, kitesurf, windsurf e snorkeling.

Em um lugar tão deslumbrante, dá para ficar perdido no tempo e no espaço!

Os 10 lugares mais legais para acampar no Rio de Janeiro

Se você está querendo fugir da rotina e curtir um cantinho mais alternativo. Prepare-se! Separamos 10 destinos perfeitos no estado do Rio de Janeiro, do litoral à serra, para dar aquela relaxada e incluir um pouco de aventura na sua vida.

#1 Martim de Sá (Paraty)

Difícil é encontrar uma palavra para caracterizar este tesouro escondido na Costa Verde. Martim de Sá é uma praia deserta, cercada pela Mata Atlântica, com areia branca e uma água tão azul que você se perde no horizonte. E para melhorar, possui apenas uma única família, do famoso Sr. Maneco, que nos oferta um rústico e charmoso camping, sem energia elétrica, o que torna esse cantinho ainda mais especial. Para completar o pacote, dependendo da época do ano, é possível encontrar altas ondas.

DSC_1271-1

#2 Aventureiro (Ilha Grande – Angra dos Reis)

Um dos principais cartões postais da Ilha Grande, Aventureiro, com seu famoso coqueiro deitado, é aquele lugar para sentar na areia e ouvir o som das ondas, tomar banho de mar [ou surfar] até o sol se pôr, e à noite curtir um lual improvisado, iluminado pela tênue luz de uma fogueira.

DSC_7079-1

#3 Praia do Sono (Paraty)

Cercada por uma cadeia de montanhas de um verde exuberante, a Praia do Sono, como o próprio nome diz, é ótima para descansar e oxigenar a mente. Mas além de relaxar na praia na sombra de uma árvore, não faltam opções para quem quiser ficar com o corpo em movimento, no mar você pode remar, surfar e mergulhar, em terra há trilhas de poucos minutos que levam a cachoeiras e outras praias igualmente lindas, e à noite, para quem ainda tiver energia, a pedida e curtir um som em um dos vários barzinhos.

DSC_6207-1

#4 Palmas (Ilha Grande / Angra dos Reis)

Uma boa opção para quem fugir no agito da Vila do Abraão, Palmas, com suas águas calmas e a sombra dos coqueiros, é um cantinho para você passar o dia mergulhando em águas calmas ou mesmo curtindo sombra e água fresca [ou uma cervejinha bem gelada]. Além disso bem próximo a ela, se encontra a praia de Lopes Mendes, eleita uma das praias mais bonitas do Brasil, e um paraíso para os amantes do surf.

Palmas 3-1.jpgCabanas Paraíso

#5 Saco do Mamanguá (Paraty)

O saco do Mamanguá é o único fiorde da costa brasileira, um braço de mar de coloração esverdeada, com 8 Km de extensão e 5 Km de largura, que avança entre as montanhas verdes da Reserva Ecológica da Juatinga e termina no mais bem preservado manguezal da Baía da Ilha Grande. Este paraíso, que já foi cenário de locações de Hollywood, tem praias que parecem de mentira. A praia do Cruzeiro é a mais famosa da região e nela você vai encontrar um cantinho para acampar.

Saco do Mamanguá-1.jpgDo mato ao mar

Subindo a Serra…

#6 Maromba (Visconde de Mauá)

Bem próximo à charmosa cidade de Maringá – MG, que possui boa infraestrutura turística, está Maromba, um lugarejo bem pequeno onde você encontra desde campings até pousadas com muito mais conforto e sofisticação. Seja qual for a escolha, em Maromba você vai curtir um clima da montanha e tomar banho em cachoeiras lindas. São muitas opções, as minhas favoritas são o Poção do 7 metros (foto), bom para quem gosta de se aventurar das alturas, Cachoeira do Escorrega e Poço do Marimbondo [que é um pouco mais longe, mas é encantador].

Couple in 7 meters-2

#7 Sana (Macaé)

O Sana, ou Arraial do Sana, está num vale cercado de montanhas de mais de mil metros de altura, com várias trilhas, como a do Peito do Pombo, e cachoeiras, como a do Pai, da Mãe e do Filho e a das Andorinhas (foto) que são de tirar o fôlego. À noite a curtição é garantida em um dos vários barzinhos que tocam em sua maioria forró e reggae.

DSC_8557-1

#8 Aldeia Velha (Silva Jardim)

Localizada bem no pé da serra, a vila de Aldeia Velha é um lugar pacato, onde você consegue andar tudo a pé tranquilamente. Devido à sua proximidade da capital (130 km) é uma ótima opção para passar um fim de semana em contato com a natureza, fazendo trilhas, se jogando em cachoeiras incríveis ou mesmo curtindo um passeio a cavalo. Ah! Uma curiosidade: nesta região se encontra o território de proteção dos ameaçados mico-leões-dourados, vai que você dá sorte de ver um.

Aldeia Velha-1

#9 Lumiar (Nova Friburgo)

Manhãs temperadas, tardes quentes e noites frescas esse é o famoso verão na serra e é um dos principais motivos que faz vários turistas procurarem Lumiar nesta época. As principais atrações são as cachoeiras de Indiana Jones e São José (foto), além de vários poços incríveis.

DSC_5696-2.jpg

#10 Sossego do Imbé (Santa Maria Madalena)

Sossego do Imbé é um lugar com aquele charme do interior, boizinhos pastando à beira da estrada de chão, um centrinho que se resume a alguns metros de calçamento de paralelepípedo, e crianças brincando nas ruas. Aos pés da imponente Serra do Desengano, maior remanescente de mata atlântica do Norte Fluminense, lá se concentram belíssimas cachoeiras, dentre elas, se destacam as do Roncador, do Escorrega e essa aí (foto), que leva o nome de Poço Feio [imagine só os bonitos].

DSC_3280