10 lugares imperdíveis na Chapada dos Veadeiros

Localizada no alto do Planalto Central, a mais de 1.600 metros de altitude, a Chapada dos Veadeiros é uma preciosidade, cercada por lindas cachoeiras, paredões rochosos, rios com piscinas naturais, aquele cerradão lindo de ser ver no horizonte e uma energia que só quem vai lá entende.

A Chapada também é bem procurada por seu misticismo, principalmente Alto Paraíso de Goiás. Este município, além de ser cortado pelo paralelo 14, está localizado em cima de um imenso cristal de quartzo, o que, segundo o pessoal entendido nestes assuntos, torna o lugar um grande centro energético. Daí, o que não falta são histórias de experiências místicas/energéticas…

Em termos de beleza natural e atrativos turísticos, os destinos mais procurados da Chapada dos Veadeiros ficam na região que circunda o Parque Nacional, nos municípios de Cavalcante, Alto Paraíso, e o seu distrito, São Jorge.

Separamos aqui 10 lugares que nos deslumbraram e que merecem muito ser visitados.

Alto Paraíso

#1 Macaquinhos

As cachoeiras do Rio Macaquinhos formam um complexo aquático natural, com poços de cor esmeralda e lindas quedas d’água, localizadas dentro da Reserva Santuário de Pedra, a 42 km de Alto Paraíso, sendo 12 km de asfalto e 30 km de estrada de chão.

Poço do Sereno - Macaquinhos.jpg

São 2 km de trilha a pé margeando rio. É bem gostoso e vale muito a pena passar o dia, parando em cada um dos poços e cachoeiras ao longo do percurso. No total são oito cachoeiras que agradam a todos os gostos, inclusive há uma na qual é permitido o naturismo (Banho Pelado) e outra onde é possível pular de uns 7 metros de altura (Poção do Jump). A penúltima da trilha, a Cachoeira da Caverna, foi aquela com a qual ficamos mais encantados, pela sua linda queda d’água e por ser ótima para nadar e relaxar.

Cachoeira da Carverna - Macaquinhos.jpg

#2 Catarata dos Couros

Saindo de Alto Paraíso, depois de 16 km de asfalto e mais 35 km de terra, está o Rio dos Couros, com suas imponentes quedas, que chegam até 100 metros. É de deixar qualquer um boquiaberto com tanta beleza e imponência! O local possui uma sequência de quedas que formam um cenário de filme.

Catarata dos Couros.jpg

Mas para os que buscam águas tranquilas, lá também é possível relaxar e curtir o dia em um dos seus poços, que às vezes formam uma prainha.

Ah, atenção! Na época de chuva há alguns pontos que ficam impossibilitados à visitação, pois o volume de água aumenta consideravelmente.

#3 Poço Encantado

Um dos principais fatores que atraem vários turistas para esse local é a questão do acesso. O Poço do Encantado, e sua linda cachoeira, ficam na Fazenda Rio de Pedra, que está bem pertinho da rodovia. Ou seja, não é necessário percorrer longas distâncias em estrada de terra. Uma ótima pedida para quem está com o tempo corrido.

Poço Encantado.jpg

Além disso, o local é bem acolhedor, com a cachoeira e seu poção a poucos minutos de caminhada leve. Em volta do poço há uma prainha de areia branca, com sombrinha da vegetação do cerrado, e ainda boa estrutura de recepção ao visitante (com salva-vidas, banheiros e restaurante).

São Jorge

#4 Mirante do Jardim de Maytrea

Uma parada rápida para admirar o principal cartão-postal da Chapada dos Veadeiros. O mirante fica bem ao lado da estrada que liga Alto Paraíso a São Jorge. Dali tem-se uma vista que agrupa vários dos elementos característicos da Chapada: as veredas [campos úmidos] com seus majestosos buritis; as montanhas rochosas de formas graciosas; e o vasto cerradão, que se estende ao alcance dos olhos.

Jardim de Maytrea.jpg

#5 São Bento

A caminho do vilarejo de São Jorge, também ao lado da estrada, esta a Cachoeira São Bento, que se destaca por sua grande piscina natural, utilizada às vezes para competições de polo aquático. É um lugar bem legal também para aqueles que gostam de pular, sem grandes riscos.

São Bento.jpg

Também é uma ótima opção para quem estiver com tempo corrido ou então que não quer se cansar muito fazendo trilha.

#6 Almécegas I e II

Ainda na Fazenda São Bento, quem tiver um pouco mais de tempo, vale a pena conhecer as cachoeiras das Almécegas, que estão a cerca de 4 km da portaria. O início do acesso é feito por estrada de terra e logo depois é necessário fazer uma trilha. A água que escorre pelas íngremes rochas de quase 50 metros de altura, faz da Almécegas I ser conhecida com uma das melhores da Chapada. Já a cachoeira Almécegas II tem uma queda de 8 metros e um poço perfeito para banho.

Almecegas I - fazenda sao bento.jpgAmécegas I by PousadaSaoBento

Almecegas II.jpg

#7 Cachoeira do Cordovil e Poço das Esmeraldas

Muito conhecida pelo arco-íris que se forma no final da sua queda, essa cachoeira tem um quê místico. Para completar o pacote, dentro da mesma fazenda se encontra também o Poço das Esmeraldas, profundo e de águas cristalinas. Para se chegar lá, você sai da estrada Alto Paraíso-São Jorge e entra na Fazenda Volta da Serra. Do estacionamento até as cachoeiras é necessário andar pouco mais de uma hora, mas vale a pena!

Cachoeira Cordovil Arco-Íris.jpg

#8 Cachoeira do Abismo

Imagine você se banhando numa cachoeira que é uma espécie de terraço com piscina de fundo infinito, tendo com plano de fundo aquele paisagem linda, típica da Chapada. A Cachoeira do Abismo, com suas águas que escorrem por uma parede de rochas [apenas na época das chuvas] forma um pequeno poço de águas avermelhadas. É um cantinho super especial! E para quem quiser estender a caminhada, ainda dá para ir até o Mirante da Janela.

Cachoeira do Abismo.jpg

Cavalcante

#9 Veredas

A Pousada Fazenda Veredas é um lugar, sem sobra de dúvidas, que consegue agradar a todos! Um lugar incrível, há poucos quilômetros de Cavalcante. É um complexo de cachoeiras, poços, mirantes, cânions [são mais de 10 cantinhos para explorar e curtir]. As cachoeiras mais procuradas nesse circuito são: a Cachoeira das Veredas, com 90 metros de queda encaixada num cânion bem estreito e vertical; e a do Poço Encantado, boa para nadar e esticar o corpo ao sol.

Cachoeira Veredas.jpg

Poço Encantado - Veredas.jpg

#10 Santa Bárbara e Capivara

Para fechar com chave de ouro, um tour de deixar qualquer um de queixo caído…

Cachoeira Santa Bárbara.jpg

A Cachoeira Santa Bárbara, com seu azul cristalino hipnotizante, é digna de capa de revista. E a Cachoeira Capivara, com suas duas quedas forma uma paisagem e tanto. Ambas estão localizadas na comunidade quilombola (Kalunga), que fica há uns 30 km de Cavalcante, em estrada de terra. Lá você precisa de um guia local, que te acompanhará durante a caminhada até as cachoeiras.

Cachoeira Capivara.jpg

 

Dicas:

A Chapada é cheia de cantinhos legais para se acomodar e desfrutar das delícias do cerrado. Mas tem dois que nos chamaram a atenção e merecem ser citados:

Camping do Rafa – um camping com atmosfera super acolhedora e ótimos anfitriões.

Risoteria Santo Cerrado – o melhor risoto que já comemos! Sem falar nos drinks e bom gosto musical…

11 curiosidades sobre o Egito – Você vai se surpreender!

Todo mundo já ouviu falar que o Egito tem uma cultura bem diferente da nossa, Ocidental. Além disso, é berço de uma civilização milenar, famosa por suas pirâmides, múmias, catacumbas e estátuas.

Mas dessa vez o que quero mostrar a vocês é um pouquinho de como o Egito, mas especificamente a Cidade do Cairo, é hoje. E quais os detalhes da sua cultura e costumes que mais me chamaram a atenção [pelo olhar de uma brasileira, que ficou por lá 2 meses].

1# Vestimentas

Posso dizer que esse foi meu maior choque no Egito. Claro que em um país mulçumano eu já esperava ver mulheres com Hijab (lenço na cabeça) e algumas com burca… Mas nem tantas! Além disso, há mulheres que usam luva e até meia, caso estejam de sandália. Isso tudo para não mostrar nadica de nada. A única coisa que elas deixam à mostra são os olhos.

Burca by Egyptian Streetsby Egyptian Streets

Existem aquelas que não são adeptas ao lenço e andam com a cabeça descoberta. Mas sempre respeitando o código moral e religioso de não mostrar algumas partes do corpo, para não chamar muito a atenção dos homens.

E por falar neles… A maioria dos homens usam roupas bem parecidas com que se usa aqui no Brasil. Mas têm aqueles mais tradicionais que usam turbante e a galabeya, um estilo de túnica.

Senhor com Turbante by dailytravelphotosby dailytravelphotos

2# Religião

A religião que prevalece no Egito é a mulçumana (80% a 90% da população). Por isso é comum escutar as chamadas para rezar em autofalantes nas mesquitas e até mesmo nos autofalantes que ficam espalhados pelas ruas. São no total 5 chamadas à oração por dia. E não importa o que as pessoas estejam fazendo… Todo mulçumano que leva a religião a sério pára para fazer a prece, seja nas mesquitas, no trabalho, em casa e até mesmo nas ruas. Para que se possa ajoelhar, existem tapetes distribuídos nas calçadas, no metrô, no shopping, etc.

Prece Mulçumana by Constanza Gallardoby Constanza Gallardo

Mais uma curiosidade, apenas aos homens é permitido rezar em lugares públicos. Isso mesmo! As mulheres devem rezar em casa ou em lugares reservados para elas dentro das mesquitas (geralmente nos fundos, atrás dos homens). Além disso, há algumas restrições religiosas quando a mulher está menstruada, como: rezar, jejuar, manter relação sexual e entrar nas mesquitas.

Mulheres Mulçumanas by Christophe Lovinyby Christophe Loviny

É bom lembrar que há também uma parte importante da sociedade que segue à Igreja Ortodoxa Copta (variação egípcia da Igreja Ortodoxa).

3# Chá e Shisha

Sabe aquela gelada no final do dia?… Nem pensar! Como para os mulçumanos é proibido o consumo de bebidas alcoólicas, o negócio lá é chá e shisha [mais conhecido no Brasil como narguile]. O chá é uma tradição no Egito, e por isso em quase toda esquina é possível ver homens tomando chá preto com folhas de menta e fumando shisha.

Chá e Shisha by Pascal Meunierby Pascal Meunier

4# Comércio

Quando se trata de ir às compras, os egípcios são muito mais noturnos que nós. Isso mesmo, lá a maioria do comércio abre às 10h da manhã e fecha às 2h da madrugada. Isso vale para diversos estabelecimentos: vestuário, salão de beleza, mercados, restaurantes, cafés e segue a lista. Sem falar daqueles que ficam abertos 24 horas.

Khan el-Khalili by Gurukalehuruby Gurukalehuru

5# Final de semana

Final de semana é na sexta e no sábado, ou seja, domingo é dia de trabalhar. Isso porque os muçulmanos consagram a Deus a sexta-feira, como os católicos os domingos, e os judeus os sábados.

6# Música

Não dá para ficar parado! As músicas atuais do Egito são bem animadas e soam muito bem. É uma mistura de eletrônico, músicas de casamento, hip-hop e outras batidas. Esse novo estilo musical, “mahraganat”, surgiu após a queda de Hosni Mubarak, em 2011. Hoje os egípcios usam a música com uma ferramenta de expressão, abordando as mudanças culturais e políticas que vem acontecendo no país.

Se você quiser saber mais sobre a tradicional dança do ventre (belly dance), existem algumas casas de show exclusivas para isso.

7# Comida

A comida típica e mais conhecida no Egito é o Koshary e o Shawerma. O Koshary é um prato bem nutritivo [e com bastante carboidrato], tendo como base macarrão, arroz, lentilha, molho de tomate picante e cebola frita.

Koshari by Jason Loweby Jason Lowe

Já o Shawerma é um famoso sanduíche, servido em um pão egípcio, composto por fatias de frango ou carne bovina assada e complementos. Os dois são uma delícia!

Shawarma by Veronica_s Cornucopiaby Veronica’s Cornucopia

Além disso, o país é bem servido com toda aquela culinária árabe deliciosa.

8# Moeda

O nome da moeda é Libra Egípcia (egyptian pound – EGP), mas pode falar apenas “pounds”. Já as moedinhas são chamadas de piastres. Não se preocupe, se você não souber os números em árabe, as notas [diferentes das moedas] tem no seu verso o valor correspondente em número cardinal.

Egyptian Pound by Tulipe Noireby Tulipe Noire

9# Trânsito

Já ouviu falar em caótico? Essa é a palavra que descreve bem o que é o transito de Cairo. Para atravessar a rua é preciso quase de uma aula. Sinal vermelho?! Não existe mesmo! E para deixar mais agradável o ambiente, nada melhor que BUZINAR! Se buzina para tudo. Buzinar é quase pisar no acelerador. Haja ouvido!

TO GO WITH AFP STORY: (FILES) A file picby Khaled Desouki

10# Arquitetura

Cairo apresenta uma arquitetura bem antiga, principalmente o Centro. Me chamou atenção o fato da grande maioria dos prédios e casas ser em tons de bege e marrom, o que confere à cidade um ar meio monocromático. Para adicionar um pouco de vida, em quase todo lugar há mesquitas, que embelezam a paisagem. A cidade naturalmente foi se desenvolvendo, e hoje em alguns bairros, mais afastados do centro da cidade, já é possível ver construções mais modernas.

Cairo by Royally Bellaby Royally Bella

11# Gatos

Estranho ter um item com esse nome “gatos”. Mas é impossível não lembrar deles. No Egito, em qualquer lugar, principalmente em Cairo, é possível ver gatos e mais gatos em todos os cantos!

Gatos de Cairo by Aymann Ismailby Aymann Ismail

Eles foram considerados sagrados no Egito Antigo, pois ajudaram a combater os ratos que infestavam a região. Além disso, a deusa Bastet (símbolo do prazer, da fertilidade, da música e do amor) tinha cabeça de gato.

Chapada Diamantina: roteiro de uma semana

No coração da Bahia, cercado por inúmeras cachoeiras, grutas, cânions e vales, se encontra o Parque Nacional da Chapada Diamantina, o segundo maior parque nacional do Brasil.

Com uma extensa área, de quase 40 mil km², o parque abrange uma série de municípios. E por conta de suas dimensões, com seus principais atrativos localizados a dezenas de quilômetros uns dos outros, muitas pessoas optam por se deslocar sobre quatro rodas para aumentar seu raio de alcance e melhor desbravar este paraíso.

Como só tínhamos uma semana, nossa estratégia foi dar a volta ao redor da Chapada, conhecendo um pouquinho de cada canto, indo apenas aos atrativos mais espetaculares, pois não tínhamos tempo suficiente para conhecer tudo que a Chapada oferece. E acredite, se você quiser explorar a fundo suas maravilhas, um mês lá é pouco!

Marcamos aí o nosso roteiro em vermelho, e falaremos aqui em baixo um pouco dos lugares que mais curtimos:

Roteiro_Chapada Diamantina.jpg

# 1 VALE DO CAPÃO

Depois de dois dias de viagem, partindo de Niterói, chegamos ao Vale do Capão, um local acolhedor, com aquele clima bem roots, cheio de opções para comer muito bem [com uma incrível oferta de receitas vegetarianas e veganas]. As cachoeiras do Rio Preto e a das Rodas são atrativos bem legais e de fácil acesso. Já para aqueles que tiverem um pouquinho mais de tempo, recomendo fazer o trekking que leva ao Vale do Paty, que tem no meio do percurso a impressionante cachoeira da Fumaça, segunda mais alta do Brasil, com 340 metros.

Vale do Capao_Chapada Diamantina.jpg

Cachoeira do rio Preto_Chapada Diamantina.jpg

Cachoeira_da_fumaça_by RoneyBy Roney

#2 GRUTA DA TORRINHA

Seguindo para o Norte, chegamos à cidade de Iraquara, onde se encontram mais de 200 cavernas e outras interessantes formações geológicas. Nossa escolha foi conhecer a Gruta da Torrinha, que é simplesmente impressionante! Para você ter uma ideia, passamos uma tarde inteira na nossa viagem ao centro da terra e vimos apenas uma pequena parte das maravilhas desse mundo subterrâneo. É incrível ver tanta beleza e delicadeza, de formações envoltas permanentemente pela escuridão absoluta. A Flor de Aragonita é uma das joias mais raras do Salão dos Cristais, pois é uma formação única no mundo, que desafia a gravidade.

Gruta da Torrinha_Chapada Diamantina
Flor de Aragonita_Chapada Diamantina

#3 MORRO DO PAI INÁCIO

Para fechar bem o dia, nada melhor que ver o pôr do sol com a clássica vista panorâmica da Chapada, que se tem do topo do morro de Pai Inácio, um dos atrativos mais requisitados da região. Depois de estacionar o carro, basta subir cerca de 20 minutos para se chegar a um local que te faz sentir como é bom estar vivo e poder admirar as belezas da natureza. São 360° de vistas de tirar o fôlego!

Vista Panoramica_ Pai Inacio_Chapada Diamantina.jpg

Vista Panoramica_ Pai Inacio 1 _Chapada Diamantina.jpg

#4 POÇO DO DIABO

Bem próximo à cidade de Lençóis [onde passamos e curtimos a noite], está o Poço do Diabo com suas belas águas avermelhadas. Além de ser linda e ótima para curtir um banho de rio, essa cachoeira conta ainda com opções de Rapel e Tirolesa para os mais aventureiros.

Poço do Diabo_Chapada Diamantina.jpg

Poço do Diabo 1 _Chapada Diamantina.jpg

Em direção a Andaraí, encontramos um lugar fantástico para acampar no meio do nada. E era tudo o que a gente queria, uma vez que fomos equipados para isso mesmo. Tudo estava em um arranjo completo: uma vasta área com dunas de areia branca e a cachoeira ao fundo para desfrutarmos. A noite foi coroada pela fogueira, um céu estrelado e o som da natureza.

Acampamento_Offroad_Chapada Diamantina.jpg

Acampamento Selvagem_Chapada Diamantina.jpg

5# POÇO ENCANTADO

Continuando nosso roteiro, seguimos a caminho do poço encantado, um lugar que realmente merece receber esse nome, de tanta magia e energia que transmite. O poço encantado te hipnotiza com sua transparência e tonalidade de azul. É tão impressionante, que ao entrar na gruta você demora a ter ideia do espaço em que você está. Em um certo período do ano [outono e inverno] devido à posição do sol, é ainda mais fascinante, uma vez que raios solares penetram na caverna, formando um incrível feixe de luz azul turquesa que intensifica ainda mais sua cor.

Poço Encantado_ Chapada Diamantina.jpg

6# IGATU

Para passar a noite seguinte escolhemos a mística vila de Igatu. Passado seu apogeu, vivido no período do garimpo de diamante, hoje a cidade (com apenas de 380 habitantes) conta sua história através de ruínas de pedra. As construções eram feitas pelos garimpeiros, utilizando as pedras abundantes no local, num tipo de construção sem argamassa, e por isso a cidade ficou conhecida como a Machu Picchu baiana. Além da valiosa história, a cidade ainda guarda várias belezas naturais como cachoeiras e paredões rochosos, perfeitos para os ecoturistas.

Centro de Igatu_ Chapada Diamantina.jpg

Igatu_Chapada Diamantina.jpg

7# BURACÃO

Chegamos enfim ao destino mais esperado de toda viagem, a imponente Cachoeira do Buracão. São 90 metros de cortina d’água que corta um vertiginoso cânion. Chegar na beirada desse precipício é dar calafrios. Lá em baixo você pode se banhar nessas águas mágicas e olhar para o céu como que emoldurado por um túnel vertical. Para chegar ao Buracão é necessário fazer uma trilha de mais ou menos 1 hora, com direito a paradas em outros atrativos durante o caminho (Cachoeiras das Orquídeas, Cachoeira do Recanto Verde e Mirante do Buracão).

Canion do Buracão_Chapada Diamantina.jpg

Cachoeira do Buracão_Chapada Diamantina.jpg

*  *  *

Esses foram os pontos altos do nosso offroad pela Chapada Diamantina. É claro que no percurso entre um atrativo e outro, paramos para conhecer e desbravar vários lugares menos conhecidos, mas igualmente especiais.

Era então hora de voltar para casa… Com o carro sujo, e a alma lavada.

Offroad_Defender_Chapada Diamantina.jpg

P.S.: Não poderia deixar de citar também a comida, que é realmente uma atração a parte! É tudo muito bem temperado e feito com bastante amor.

Se você estava em dúvida de conhecer a Chapada, não pense duas vezes. O problema é que você vai se apaixonar e querer voltar sempre, assim como nós!

Museu Egípcio: milhares de anos de história em um único lugar

Que a civilização Egípcia foi uma das mais imponentes e importantes da história da humanidade, isso não é novidade para ninguém. Agora, você já parou para pensar na quantidade de artefatos que foram encontrados durantes as expedições arqueológicas que buscaram desvendar os mistérios do Egito Antigo? Uma riqueza inestimável!

Muitos desses achados estão hoje reunidos no emblemático Egyptian Museum [Museu Egípcio], localizado na cidade do Cairo, capital do Egito moderno. São mais de 120.000 peças dentre elas: tumbas, estátuas, múmias, sarcófagos e diferentes artefatos, distribuídas em dois andares e cerca de 100 salas de exposição, que contam milhares de anos de história.

Já do lado de fora, o prédio chama atenção por sua bela coloração rosada, que contrasta com o bege e marrom que imperam nas edificações desta região do planeta. Para te dar um gostinho do que tem lá dentro, ao redor do museu há um belo jardim, enfeitado com diversos artefatos.

Frente Museu Egípcio.jpg

Entrando, já no salão principal, podemos observar vários modelos de sarcófagos e criptas. E ao fundo, a deslumbrante estátua de Amenófis e sua esposa, Tiye, pais do faraó Aquenáton. Tudo esculpido em pedra, capaz de resistir à ação do tempo.

Salão principal - Museu Egípcio.jpg

Todas as salas possuem tesouros que nos contam um pouco da história, dos costumes e da arte da civilização egípcia. São tantos, mais tantos, artefatos que é preciso ficar bem atento para não passar despercebido por algumas importantes peças [como aconteceu comigo].

No 1° piso as exposições estão agrupadas tematicamente, sempre seguindo uma ordem cronológica, iniciando pelo período pré-dinástico e terminando já na época de influência grega.

Ao fundo desse mesmo andar, estão objetos do reinado de Aquenáton, que introduziu o monoteísmo egípcio, centrado em um único deus, Aton, o deus sol.

Culto ao deus Aton.jpg

Já o 2° piso estão o sarcófago e os tesouros do famoso faraó Tutancâmon, filho de Aquenáton.

Sarcófago Tutancâmon.jpg

Tutancâmon, também conhecido como “Faraó Menino”, casou-se aos 8 anos com sua possível irmã, e assumiu o trono com 9 anos. Restaurou os antigos cultos a diversos deuses e morreu aos 19 anos, sem qualquer herdeiro.

A história deste faraó ficou ainda mais famosa quando sua tumba foi descoberta, quase intacta, no Vale dos Reis, em Luxor. Nela foi encontrada uma grande quantidade de tesouros, mais de cinco mil peças, entre joias, objetos pessoais, ornamentos, vasos, esculturas, armas, etc.

O corpo mumificado de Tutancâmon, com uma máscara de ouro, estava lá conservado dentro de seu sarcófago.

Máscara do Faraó.jpgby Inês Costa Monteiro

Hoje, a múmia de Tutancâmon encontra-se em sua tumba, no Vale dos Reis. Ainda sim, para aqueles que querem ver uma múmia ao vivo e a cores, no Museu Egípcio não vai faltar oportunidade de ver essas coisinhas horripilantes.

Múmuia Ramses II.jpg

Outra escultura que chama atenção pelo seu design é o hipopótamo azul de faiança (material cerâmico não argiloso), que representa a deusa Taweret, símbolo de fertilidade.

Hipopótamo azul - deusa Taweret.jpg

Mesmo sendo bem grande, o Museu Egípcio enfrenta um sério problema de falta de espaço para comportar e expor tantas obras. Então para resolver este problema, está sendo construído, próximo à região das Pirâmides de Gizé, o Grande Museu Egípcio, que assim que concluído abrigará todas estas obras de maneira mais organizada e moderna. Se hoje já é legal, imagina quando esse mega museu ficar pronto.

 

Pérola da Guanabara: o melhor bloco do pré-carnaval carioca

O carnaval é uma época tão mágica, que é como se ele marcasse o recomeço do ano. Não poderia ser diferente, as pessoas ficam tão apaixonadas por essa profusão de alegria, liberdade e amor, que uma semana de carnaval é muito pouco. A solução: comemorar o pré e o pós carnaval!

No pré-carnaval vários bloquinhos já viraram tradição, enchendo as ruas do Rio de um frenesi de cores e outras coisinhas…

Carnaval.jpg

Agora, de todos esses blocos, o mais diferente e imperdível é sem sombra de dúvida o Pérola da Guanabara.

No sábado que antecede o fim de semana do carnaval, uma multidão de foliões vai à Praça XV para pegar a barca que os levará a um universo paralelo, que se hospeda na Ilha de Paquetá, com uma atmosfera digamos mística, na qual muita gente bonita e feliz perde as estribeiras no melhor dos sentidos.   🙂

A diversão já começa na barca.

Quando você chega ao seu destino o clima do lugar é tão fantástico que você fica completamente relaxado e só quer curtir cada minuto sem limitações.

Uma vez imerso neste universo paralelo, é só se deixar levar, e dar aos seus sentidos uma certa dose dessa porção mágica que mistura:

Música

Cores

cores-do-carnaval

Gente linda

Gente estilosa

Gente feliz 

Gente na árvore 

Gente se amando

Gente se amando na árvore

Fantasias…

A festa vai até tarde

tarde.jpg

Dicas úteis:

Data – Último sábado antes do Carnaval

Horário – Esse ano a banda Pérola da Guanabara tocou à tarde (16:00), mas a ilha fica lotada o dia inteiro, se estendendo até a noite.

Logística – Ir até a Praça XV e pegar a barca Rio–Paquetá (horários e tarifas em http://www.grupoccr.com.br/barcas/linhas-horarios-tarifas)

12 países mais baratos que o Brasil [nos 4 cantos do mundo]

Quando você pensa em qual será seu próximo destino, vários fatores são considerados, como: beleza natural, atrativos turísticos, opções de entretenimento, grau de “desconhecimento” sobre a cultura local, clima, receptividade dos moradores, e por aí vai… Nossas escolhas são, naturalmente, bem diferentes [afinal, somos pessoas diferentes, com predileções distintas].

Mas uma coisa que praticamente todos querem é: ter a melhor viagem com o menor custo. Otimizando assim o gasto das suas suadas reservas e, é claro, tendo mais dinheiro para viajar mais!  🙂

A tecnologia veio para facilitar nossas vidas, e hoje é possível saber de forma interativa, quais os custos de vida/viagem de destinos do mundo todo. No site NUMBEO, você consegue acessar essas informações de maneira resumida ou detalhada [de acordo com seu interesse].

Para se ter uma ideia, além de ver mapas simples e diretos, como esse aqui embaixo, no qual claramente se vê que o Leste Europeu é incrivelmente mais barato que a Europa Ocidental, é possível ainda fazer uma série de análises. Por exemplo, você comparar o custo de vida de uma cidade qualquer com o da cidade que mora. Ou ainda, saber quanto você vai pagar para alugar um carro, ou mesmo quanto custa 1 Kg de arroz.

Map.png

Para facilitar sua vida, fizemos aqui uma listinha de 12 países incríveis, que são mais baratos que o Brasil.

América Latina

Se a ideia é fazer um mochilão barato [além de não gastar muito com passagem aérea], descobrindo as riquezas e belezas do novo mundo, a América Latina é o seu destino ideal.

#1 Bolívia

GE DIGITAL CAMERA

Nosso vizinho sul americano, além de bem barato, apresenta uma rica e exótica cultura, e paisagens igualmente deslumbrantes.

#2 Colômbia

02-colombiacolombia travel

Outra boa pedida é a Colômbia, onde você encontra tudo: Amazônia, Cordilheira dos Andes, Oceano Pacífico, Caribe e muito mais.

#3 México

03-mexicoshow in my eyes

Expressão da alma latina, o México mesmo do ladinho dos gigantes EUA preserva sua identidade, mais flexível, amistosa e alegre. Adicionalmente, Com sua localização e geografia, é fácil imaginar que lá não faltam lindas paisagens.

Europa

Para aqueles que têm o sonho de fazer uma Eurotrip, mas não dispõe de muita grana, o leste europeu vai realizar seu sonho e superar, e muito, suas expectativas.

#4 Bósnia e Herzegovina

04-bosnia-e-herzegovina

Um país onde diversas culturas convivem lado a lado, e onde essa multiplicidade pode ser vista na arquitetura, culinária, costumes, etc. Como dizem por aí, é o onde o Oriente e Ocidente se encontram.

#5 Romênia

05-romenia

Um país simplesmente encantador. Cidades charmosas, natureza exuberante, pessoas lindas e super simpáticas, e muito mais.

#6 Sérvia

06-servia

Bem no meio da região dos Balcãs, e centro da antiga Iugoslávia, a Sérvia tem uma rica história e uma vida noturna fervilhante.

África

De praias a desertos, de história a modernidade, na África é possível visitar locais e ter experiências que certamente ficarão na sua memória para toda a vida.

#7 África do Sul

07-africa-do-sul

Aqui você vai encontrar savanas onde é possível fazer safáris de alguns dias, vendo toda sorte de animais selvagens; praias, montanhas e paisagens incríveis; vinhos da melhor qualidade; centros modernos e cosmopolitas como Cape Town… Quer mais?

#8 Egito

Sinai Mountains in backgroundpietro canali

Além ter sido lar de uma das maiores civilizações da história da humanidade, o Egito de hoje oferece passeios pelo grande Rio Nilo, mergulhos no mar mediterrâneo, e o incrível azul do Mar Vermelho.

#9 Marrocos

09-marrocospostcards from a traveller

Do ladinho da Europa, o Marrocos é destino certo para aqueles que querem dar uma esticadinha na viagem e conhecer o maior deserto do mundo, andar de camelo, e ver uma cultura completamente diferente da nossa.

Ásia

Dona de uma cultura multimilenar, que pouco cedeu às pressões europeias e americanas, a Ásia é sem dúvida um lugar místico, onde você pode [e deve] confrontar suas filosofias e ampliar sua visão de mundo.

#10 Índia

10-indiaanthroscape

Um país gigante como o Brasil, capaz de comportar cenários e atributos que vão mexer com seus sentidos… Religiosidade, temperos, cores, pessoas [sempre aos milhares]… na Índia tudo é muito vivo, e se mistura de uma forma única.

#11 Nepal

11-nepalamanda judge

Um pequeno país no topo do mundo. Se você está procurando um retiro, buscando a paz em meio às maiores montanhas do mundo, o Nepal é seu próximo destino.

#12 Indonésia

12indonesiaindonesia travelers

Assim como todo o sudeste asiático a Indonésia apresenta a combinação perfeita de praias paradisíacas, clima tropical, jovens do mundo todo, festinhas em todos os lugares, preços de banana, e uma incrível lista de atributos, que fez dessa região a nova Mequa da garotada que procura um destino ainda “pouco explorado”.

5 dicas para fazer sua Euro Trip gastando pouco

Uma Euro Trip é um sonho de praticamente todo jovem viajante que se prese. Afinal, não é fácil achar outro lugar no qual você consiga visitar vários países em um pequeno espaço de tempo; ver história e modernidade lado a lado em sintonia; experimentar uma pulsante vida noturna repleta de gente bonita; passar por paisagens de tirar o fôlego, e por aí vai.

Mas um importante limitante para a maioria de nós [jovens e ferrados de grana] é que de modo geral, fazer uma Euro Trip não é lá muito barato se comparado a visitar outros destinos.

Mas a verdade é que sabendo algumas regrinhas básicas é possível ir a qualquer lugar gastando relativamente pouco.

Por exemplo, no fim de 2016 fizemos uma Euro Trip de 32 dias gastando em torno de 6.000 reais/pessoa [com aéreo!]. Isso não quer dizer que passamos aperto, pelo contrário, curtimos muito! Fomos a vários bares, baladas, eventualmente comemos em restaurantes, visitamos atrações turísticas, fizemos uma roadtrip de carro alugado, descemos umas pistas de snowboard, etc.

O que quero dizer é que: seguindo algumas dicas de ouro, que daremos a seguir, é possível sim fazer sua sonhada Euro Trip gastando pouco e curtindo muito!

#1  Vá fora de temporada

Calendar-729017-1.jpgWorking fo a Goal

Apenas pelo fato de você estar indo um mês antes ou depois da temporada, já é possível conseguir preços bem abaixo do normal. Fora da temporada a acomodação é bem mais barata, sem falar no preço das passagens aéreas e tickets de estações de ski, para ambos pagamos literalmente a metade do preço.

#2  Faça Couchsurfing

DSC_6600-1.jpg

Além das inúmeras vantagens e filosofia incrível, as quais fazem do CouchSurfing um programa super inovador e que vai abrir seus horizontes, não dá para negar que as vezes não pagar nada para ter uma acomodação aconchegante e fazer novos amigos é algo muito bem-vindo. [Se quiser saber mais, veja nosso post Couchsurfirng: Por que eu surfo em sofás?]

 #3  Vá sem pressa (Slow Travel)

G0684128-1.jpg

Cada dia que passa percebo que fazer viagens naquela correria de conhecer [passar por] o maior números de cidades no menor intervalo de tempo é a maior cilada em que um viajante pode ser pego. Não faz sentido algum apenas completar um checklist de cidades, sem conhecer/desfrutar de nenhuma delas de verdade, e ainda por cima gastando muito mais tempo e dinheiro com deslocamentos e passagens. As vezes deitar na grama, fazer um amigo canino e admirar a paisagem ao redor já pode te render momentos memoráveis.

#4  Siga sempre as dicas dos locais

DCIM100GOPROG0964411.

Se você estiver fazendo couchsurfing, isso será quase automático. Se não, dê um jeito de fazer amizade com algum morador local, e seja humilde e receptivo para ouvir atentamente suas dicas. Ao falar com os moradores locais você terá mais chances de conhecer a cidade de verdade e fugir daquelas pegadinhas para turistas [lugares mais caros e sem nada de interessante].

#5  Escolha o Leste Europeu

DSC_6659-1.jpg

Por uma séria de questões geopolíticas, o Leste Europeu é muito mais barato que a Europa Ocidental. Só para se ter uma ideia, os preços em Belgrado são em média 60% mais baratos que em Londres! Além de ser mais barato, o Leste Europeu é lar de muita beleza natural (montanhas nevadas, florestas, cachoeiras, praias paradisíacas…), história fascinante, cultura rica e miscigenada, pessoas lindas e simpáticas, e segue a lista de qualidades [que é longa].

Já sabe seu próximo destino?!    🙂

 

7 Aquários imperdíveis ao redor do Mundo

O mar, ainda não sei muito bem porque, exerce sobre nós uma influência física e psicológica incrível.

Ao ouvir pessoas falando sobre estas sensações e sentimentos que vêm do contato ou proximidade com o mar, uma coisa me chama a atenção… Podemos nos sentir em casa, envoltos pela paz e serenidade do azul quase infinito; pequenos e desprotegidos frente a sua amplitude, com medo ao ver suas demonstrações de força descomunal, capaz de transpor qualquer obstáculo em seu caminho; ou mesmo, mais leves, com a suave dança dos animas e plantas que mais parecem estar voando do que nadando. Mas uma coisa é certa, é difícil [quiçá impossível] ficar indiferente ao estar de frente para essa enorme massa d’água que cobre a maior parte do nosso planeta.

Talvez a forma mais genuína e pura de mergulhar nesse universo paralelo seja prender o fôlego e literalmente imergir nessa atmosfera onde tudo é diferente, a gravidade, a pressão, as cores, as formas…

DCIM100MEDIA

Mas como nem todos têm esse espírito desbravador de ambientes pouco familiares, uma solução para que nos deleitemos como um pouco dessa intrigante beleza é criar aquários. Não estou falando daqueles do tamanho de pequenas caixas, mas sim das super construções de milhares de metros quadrados, onde as vezes você acha que foi transportado à outra realidade.

Separamos aqui uma lista de 7 aquários incríveis, um em cada cantinho desse mundão.

Monterey Bay Aquarium, Califórnia, Estados Unidos

monterey

Esse aquário [que tivemos a chance de visitar ano passado] é simplesmente incrível. É uma aula de ciências do início ao fim. Impossível não se impressionar com seus enormes tanques e a fiel reprodução do ambiente marinho do litoral da Califórnia. Cheio de atividades interativas, é lugar ideal para levar a criançada.

Two Oceans Aquarium, Cape Town, África do Sul

cape-town

Localizado bem no meio da zona turística da cidade mais cosmopolita da África, esse aquário é uma visita obrigatória para quem estiver passando por Cape Town [nós fomos e valeu muito a pena]. Mesmo não sendo um dos maiores aquários do mundo, o Two Oceans, como o nome já diz, é de uma diversidade incrível, pois ali se encontram dois gigantes, o Atlântico e o Índico.

Okinawa Churaumi Aquarium, Okinawa, Japão

okinawaby Japan Trends

Inaugurado em 2002, é referência no mundo todo. Em seu tanque principal, chamado de Kuroshio Sea, com 7,5 milhões de litros de água, vivem gigantes tubarões e uma incrível gana de outros grandes peixes.

Dubai Mall Aquarium, Dubai, Emirados Árabes

dubaiby Dubai Aquarium

Como não poderia ser diferente, no quesito mega construções, Dubai não gosta de ficar para trás. Então eles logo deram um jeito de fazer algo impressionante, onde em apenas um tanque encontram-se mais de 33.000 animais, incluindo cerca de 400 tubarões e arraias. O aquário está ainda no livro dos recordes por ter o maior painel de acrílico, de 8,3 por 33 metros [superando o de Okinawa, que era o antigo detentor do recorde].

L’Oceanogràfic, Valência, Espanha

Valencia.jpgby Diliff

Localizado em meio a um importante complexo dedicado às artes e ciências, o L’Oceanografic logo chama atenção por sua moderna arquitetura. Este, que é maior aquário da Europa, foi construído com uma engenhosa estrutura composta de nove torres que reproduzem diferentes ecossistemas, como o Mediterrâneo, o Ártico e o Antártico.

Aquarium of Western Australia, Perth, Austrália

perthby AQWA

Seria um pecado não colocar a Austrália nessa lista, afinal esse país/continente apresenta uma das maiores costas do mundo, que ostenta dentre muitas belezas, a famosa e imponente Grande Barreira de Corais. Além disso, é fácil imaginar que neste país conhecido por seus excêntricos [e perigosos] animais, você encontrará uma grande variedade de espécies lindas.

AquaRio, Rio de Janeiro, Brasil

rioby Be My Guest

Por último, mas não menos importante, temos agora, novinho em folha, o maior aquário da América do Sul! Com previsão de inauguração para Novembro, o Aquário Marinho do Rio se apresenta como mais uma opção de turismo, lazer e educação. Estamos ansiosos para conhecer mais essa novidade!

 

Se joga nos 30: a adrenalina de saltar de paraquedas

Foi dessa maneira, no mínimo inusitada, que eu resolvi comemorar meu aniversário de trinta aninhos. Deixando um avião em pleno voo, despencando em queda livre… Esse é o skydiving!

preparativos

Quero deixar aqui o gostinho para quem tem vontade, mas ainda não teve a coragem de se jogar nessa.

Atualmente a maior área de salto duplo do estado do Rio é no aeródromo de Resende, há cerca de 150 Km da capital.

Após uma breve preparação e informações básicas, você pegará uma pequena aeronave devidamente preparada para o paraquedismo, e quando chegar a 4.000 metros de altitude a porta se abrirá, e seus nervos começarão a ser testados.

Expectativa no Avião.jpg

E o que todos querem saber… Qual é a sensação?

Imagine seu corpo sendo lançado em queda livre, a aceleração da gravidade logo te leva aos 200 km/h, e aí é só curtir a imensidão azul por algumas dezenas segundos nos quais cabem um montão de sensações de liberdade, realização, felicidade, emoção…

Seu rosto cortando o ar gelado a mil por hora, como se fosse cena de filme. E por mais incrível que pareça, quando você olha para o chão, tudo está tão longe e pequenininho que, além de não sentir medo, você se sente o dono do mundo.  Sua mente e seu corpo chegam num estado nunca experimentado antes. É simplesmente incrível!

Posso tentar descrever essa sensação inúmeras vezes, mas só saltando para ter ideia do que eu senti. Mas uma coisa posso garantir, foram os segundos mais bem aproveitados da minha vida!

E depois de tanta loucura, vem a parte mais “calma”, quando o paraquedas se abre. E por uns 5 minutos, até chegar ao chão, ainda dá para curtir toda a paisagem. E se o seu instrutor for legal [acho que a maioria deles é] você ainda pode “guiar” o paraquedas. Maneiríssimo, não é mesmo?

Relax.jpg

Para relembrar esses momentos incríveis [e para que ninguém duvide da sua coragem] é possível registrar tudo com fotos e/ou vídeos. Aqui está o meu…

E aí, gostou?

Então, se joga!

Os 10 Apps que vão te ajudar a arrumar as malas

Algumas pessoas como eu, adoram passar dias, ou até mesmo semanas, antes de uma viagem pensando no que vão levar na mala. Na minha, nunca podem faltar alguns itens como aquele casaco coringa que te salva no friozinho; um tênis confortável que não te dá bolhas, te deixando livre para bater perna à vontade; e por aí vai… Já para outras pessoas esta preparação não é tão bem vinda.

Gostando ou não, sempre chega uma hora em que temos que fazer as malas [no meu caso, o mochilão].

Uma coisa é certa, ninguém gosta quando no meio da viagem, você percebe que esqueceu algo super importante. Ou então quando o excesso de peso [as vezes o dobro do que você precisava] faz uma caminhada de poucas quadras parecer uma maratona.

Excesso de bagagem

Decidir o que vai e o que fica é uma tarefa que demanda atenção, e um pouquinho de experiência. Depende de muitas coisas como: Quanto tempo será sua viagem? Um final de semana, dias, meses ou uma volta ao mundo de 2 anos? Qual o destino? Praia, serra, trilha, resort? Qual é o clima do lugar? E por aí vai…

Então, ao invés de dizer o que você precisa levar, resolvi mostrar aqui que a tecnologia, mais uma vez veio para facilitar a vida dos viajantes. Chega de gastar tempo fazendo as malas! Com o auxílio destes aplicativos você, além de hightech, passará a ser uma pessoa mais organizada e ágil!

Os apps com esta finalidade geralmente são organizados em categorias como roupas, calçados, documentos e eletrônicos, permitindo que você faça uma lista personalizada a partir do zero ou, então, adapte uma das listas já existentes. Assim, você sabe exatamente o que deverá levar, e não vai se esquecer de peças essenciais.

Cada app tem o seu diferencial. Veja o app que mais se adéqua a você!

Packing list (iOS e Android) – Free

01 Packing List

Pack the bag (iOS) – Free

02 Pack the bag.png

TripList (iOS) – Free

03 TripList.png

Mala de Viagem (Android) – Free

04 Mala de Viagem.png

uPackingList (Android) – Free

05 uPackingList.png

Luggage & Suitcase Checklist (Android) – $2.50

06 Luggage Checklist.png

PackPoint Packing for Sheraton (Android) $ 0.99

07 Packpoint.png

Pack the suitcase (Android) – $2.50

08 Pack the suitcase.png

Malas – lista de viagem (iOS) – $0.99

09 Malas - Lista de Viagem.png

Lista de viagem (iOS) – $1.99

10 lista de viagem.png

 

 

 

 

Couchsurfing: Por que eu surfo em sofás?

Sempre que começo a contar para alguém sobre esta mania que tenho, logo vem aquela enxurrada de perguntas, com as mais diversas motivações, algumas por pura curiosidade, outras por desconfiança, tem também os que querem saber como aderir a esta onda, e por aí vai… Há ainda aqueles que, mesmo depois de muito papo, não conseguem captar o espírito da coisa, e quantas oportunidades incríveis se abrem com esta prática.

Mas do que estou falando?

CS logo

Só para começar a esclarecer as coisas, não é Kitesurfing, é Couchsurfing!

O Couchsurfing surgiu em 2004 com um grupo de amigos que tiveram [e materializaram] a ideia que seria legal se as pessoas ao redor do mundo abrissem as portas de suas casas para estranhos (ou, como dizemos, amigos que você ainda não conhece), pela simples oportunidade de compartilhar experiências.

É isso mesmo, não tem grana envolvida! Sabe aquela história de que não existe almoço grátis? Isso não é completamente verdade. Nem tudo na vida é pagável, e com certeza, muitas coisas não podem ser pagas com dinheiro.

Então a partir de 5 valores básicos…

CS values(Compartilhe sua vida,                         Crie conexões,                        Ofereça bondade,                  Esteja sempre curioso,                  Deixe as coisas melhor do que antes)

… algo em torno de 12 milhões de pessoas têm surfado em sofás ao redor do mundo.

Sou membro deste grupo há relativamente pouco tempo [uns dois anos] e já tive experiências incríveis. Gostaria de contar todas, mas não dá né? Então vou dar só um gostinho… A cada contato que temos com essa prática, vamos nos vendo cada vez mais encantados, envolvidos e, por que não, viciados nisso.

Desde a primeira experiência tudo tem sido fantástico:

Em Curitiba, com o Joemir [nosso primeiro host], bebendo vinho, batendo papo e descobrindo várias afinidades, tivemos a 1a prova de como essa experiência pode ser agradável e enriquecedora. Já em San Diego, na casa da Alexia, conhecemos pessoas [e amigos caninos] supercool e divertidas. Em LA ficamos com o Artem, um descontraído escalador e cientista russo, que nos cedeu a própria cama, para que ficássemos mais confortáveis. E com o Somesh, um indiano bom de papo e amante da fotografia, desfrutamos momentos memoráveis no Yosemite National Park.

De volta ao Brasil, nada mais justo [e prazeroso] que retribuir a ótima recepção que tivemos, e começar receber a galera no nosso humilde lar.

Já passaram pela nossa casa: A Katell, uma jovem francesa encantada pelo brasil, com quem curtirmos praias e trilhas. O Matt, um americano cheio de energia, que abria sua primeira cerveja às 11 AM e não parava mais. O Sid, um Indiano que por seu trabalho morava alguns meses em cada país do mundo, além de fazer comer comidas deliciosas [feitas com aquele tempero], o levamos para nossa cidade natal (Santa Maria Madalena) onde ele curtiu horrores. A Sheung, uma garota fantástica de Hong Kong, que parou seu mochilhão pela América Latina para passar o Natal e o Ano Novo conosco. O Han, um coreano, com quem curtimos altas aventuras escalando o Pico das Agulhas Negras. E por aí vai…

Os benefícios vão muito além do simples fato de você poder economizar grana, não tendo que gastar com estadia. Essa rede faz o mundo se abrir para você, ao trocar mensagens pelo website, dar dicas àqueles que estão meio perdidos, conhecer gente nova nos eventos promovidos pela própria galera, receber gente do mundo todo na sua casa, comer comidas deliciosas e feitas com amor, conhecer sobre a geografia e cultura de inúmeros países, fugir do já batido e superlotado roteiro turístico, aprender outros idiomas, e eu poderia gastar mais uma página inteira falando.

Talvez a grande sacada do Couchsurfing tenha sido pensar um sistema no qual as relações não são lineares e de simples troca. Uma lição que aprendi com um amigo do Equador, com quem tivemos nossa mais inesperada experiência de couchsurfing (mesmo sem saber que o estávamos fazendo, já que não utilizamos nenhum website ou coisa do tipo) foi que, quando se rompe com o paradigma de dar e receber linearmente, as possibilidades se expandem e se forma uma rede, cada vez maior, de pessoas oferecendo algo a quem estiver ao seu alcance, e no fim todos se beneficiam.

Está esperando o quê? Vamos surfar nos sofás desse mundão.

CS lineViaje o Mundo                                         Redescubra sua Cidade                                     Seja um anfitrião    

Pão de Açúcar e Cristo: Como curtir mais e gastar menos?

Você deve estar se perguntando… isso é possível?

Para conhecer esses atrativos [talvez os mais populares do Rio] geralmente é necessário desembolsar um valor que para quem recebe em dólar não é muito, mas para nós tupiniquins não é barato. Os bilhetes (de ida e volta) para o Pão de Açúcar está R$ 76,00 e para o Cristo Redentor R$ 68,00.

Mas para gastar um pouquinho menos e ter uma experiência diferente, você só precisa se aventurar um pouquinho. Eu fiz o teste  e te digo que vale muito a pena!

Pão de Açúcar

Partindo da Praia vermelha, na Urca, nosso trajeto “alternativo” começa na pista Cláudio Coutinho, uma pista de caminhada que contorna parte do Morro da Urca e do Pão de Açúcar. O acesso a trilha fica uns 500m do início desta pista, onde tem uma placa à esquerda com a indicação: “Trilha da Urca”.

Não se preocupe se estiver sozinh@, sempre tem gente por lá.

A trilha tem 900m de extensão e é praticamente toda na sombra, o que a torna bem agradável. Os trechos são bem demarcados, alguns lugares têm madeiras ou pneus que servem de degraus. O tempo que gastamos até chegar ao Morro da Urca foi de uns 40 minutos. Subimos no dia das crianças, então o que mais tinha na trilha eram crianças e adolescentes com seus pais curtindo a natureza.

Então, é só subir tranquilo e contemplar o visual.

Do Morro da Urca já é possível ter uma visão espetacular do Rio de Janeiro, mas se quiser ir ao famoso Pão de Açúcar, agora sim, só com o bondinho ou escalando [Rs].

Lembrando que, o bilhete de acesso para o bondinho é vendido apenas na estação de embarque na Praia Vermelha, ou seja, caso você pretenda andar de bondinho em uns dos trajetos, tem que comprar antes de iniciar a trilha.

Outra valiosa dica é ficar até o final do dia para ver o belíssimo pôr do sol carioca, e aproveitar para descer de bondinho de graça, tanto do Morro da Urca quanto do Pão de açúcar, pois o acesso é liberado após as 19h.

Informações e valores em www.bondinho.com.br

Cristo Redentor

Essa não é para qualquer pessoa. Já ouviu falar de trilha inclinada? Rs. Então, quem quiser gastar caloria e estiver bem disposto, vá em frente!

Partindo do Parque Lage, a trilha, que tem início numa pequena casa de pedra (local de registro), é toda percorrida na sobra da densa mata atlântica e tem 2.200m de extensão.

O trecho inicial é de pouco esforço e corta alguns riachinhos. Mas isso é até a terceira cascata, onde a trilha passa a ganhar uma declividade bem maior, a partir desse ponto, árvores e raízes ajudam bastante dar aquela segurança extra. Nessa parte vai ter um ponto de escalaminhada em uma pequena rocha, é só passar usando a corrente (presa à rocha) como apoio. Continuando o caminho, já próximo ao Cristo, logo vai ter a estrada de asfalto, daí em diante é só seguir o caminho até a bilheteria para comprar o bilhete de acesso. O tempo que gastamos foi de 2h e 30m, contando as várias paradas.

Para voltar, como provavelmente você estará cansad@, a opção mais barata é descer pela estrada até o Silvestre, onde há um ponto de ônibus. Uma boa pedida é ir até Santa Tereza, que é bem pertinho e aproveitar para almoçar ou pegar um barzinho.

Informações e valores em www.cristoredentoroficial.com.br

Os 10 lugares mais legais para acampar no Rio de Janeiro

Se você está querendo fugir da rotina e curtir um cantinho mais alternativo. Prepare-se! Separamos 10 destinos perfeitos no estado do Rio de Janeiro, do litoral à serra, para dar aquela relaxada e incluir um pouco de aventura na sua vida.

#1 Martim de Sá (Paraty)

Difícil é encontrar uma palavra para caracterizar este tesouro escondido na Costa Verde. Martim de Sá é uma praia deserta, cercada pela Mata Atlântica, com areia branca e uma água tão azul que você se perde no horizonte. E para melhorar, possui apenas uma única família, do famoso Sr. Maneco, que nos oferta um rústico e charmoso camping, sem energia elétrica, o que torna esse cantinho ainda mais especial. Para completar o pacote, dependendo da época do ano, é possível encontrar altas ondas.

DSC_1271-1

#2 Aventureiro (Ilha Grande – Angra dos Reis)

Um dos principais cartões postais da Ilha Grande, Aventureiro, com seu famoso coqueiro deitado, é aquele lugar para sentar na areia e ouvir o som das ondas, tomar banho de mar [ou surfar] até o sol se pôr, e à noite curtir um lual improvisado, iluminado pela tênue luz de uma fogueira.

DSC_7079-1

#3 Praia do Sono (Paraty)

Cercada por uma cadeia de montanhas de um verde exuberante, a Praia do Sono, como o próprio nome diz, é ótima para descansar e oxigenar a mente. Mas além de relaxar na praia na sombra de uma árvore, não faltam opções para quem quiser ficar com o corpo em movimento, no mar você pode remar, surfar e mergulhar, em terra há trilhas de poucos minutos que levam a cachoeiras e outras praias igualmente lindas, e à noite, para quem ainda tiver energia, a pedida e curtir um som em um dos vários barzinhos.

DSC_6207-1

#4 Palmas (Ilha Grande / Angra dos Reis)

Uma boa opção para quem fugir no agito da Vila do Abraão, Palmas, com suas águas calmas e a sombra dos coqueiros, é um cantinho para você passar o dia mergulhando em águas calmas ou mesmo curtindo sombra e água fresca [ou uma cervejinha bem gelada]. Além disso bem próximo a ela, se encontra a praia de Lopes Mendes, eleita uma das praias mais bonitas do Brasil, e um paraíso para os amantes do surf.

Palmas 3-1.jpgCabanas Paraíso

#5 Saco do Mamanguá (Paraty)

O saco do Mamanguá é o único fiorde da costa brasileira, um braço de mar de coloração esverdeada, com 8 Km de extensão e 5 Km de largura, que avança entre as montanhas verdes da Reserva Ecológica da Juatinga e termina no mais bem preservado manguezal da Baía da Ilha Grande. Este paraíso, que já foi cenário de locações de Hollywood, tem praias que parecem de mentira. A praia do Cruzeiro é a mais famosa da região e nela você vai encontrar um cantinho para acampar.

Saco do Mamanguá-1.jpgDo mato ao mar

Subindo a Serra…

#6 Maromba (Visconde de Mauá)

Bem próximo à charmosa cidade de Maringá – MG, que possui boa infraestrutura turística, está Maromba, um lugarejo bem pequeno onde você encontra desde campings até pousadas com muito mais conforto e sofisticação. Seja qual for a escolha, em Maromba você vai curtir um clima da montanha e tomar banho em cachoeiras lindas. São muitas opções, as minhas favoritas são o Poção do 7 metros (foto), bom para quem gosta de se aventurar das alturas, Cachoeira do Escorrega e Poço do Marimbondo [que é um pouco mais longe, mas é encantador].

Couple in 7 meters-2

#7 Sana (Macaé)

O Sana, ou Arraial do Sana, está num vale cercado de montanhas de mais de mil metros de altura, com várias trilhas, como a do Peito do Pombo, e cachoeiras, como a do Pai, da Mãe e do Filho e a das Andorinhas (foto) que são de tirar o fôlego. À noite a curtição é garantida em um dos vários barzinhos que tocam em sua maioria forró e reggae.

DSC_8557-1

#8 Aldeia Velha (Silva Jardim)

Localizada bem no pé da serra, a vila de Aldeia Velha é um lugar pacato, onde você consegue andar tudo a pé tranquilamente. Devido à sua proximidade da capital (130 km) é uma ótima opção para passar um fim de semana em contato com a natureza, fazendo trilhas, se jogando em cachoeiras incríveis ou mesmo curtindo um passeio a cavalo. Ah! Uma curiosidade: nesta região se encontra o território de proteção dos ameaçados mico-leões-dourados, vai que você dá sorte de ver um.

Aldeia Velha-1

#9 Lumiar (Nova Friburgo)

Manhãs temperadas, tardes quentes e noites frescas esse é o famoso verão na serra e é um dos principais motivos que faz vários turistas procurarem Lumiar nesta época. As principais atrações são as cachoeiras de Indiana Jones e São José (foto), além de vários poços incríveis.

DSC_5696-2.jpg

#10 Sossego do Imbé (Santa Maria Madalena)

Sossego do Imbé é um lugar com aquele charme do interior, boizinhos pastando à beira da estrada de chão, um centrinho que se resume a alguns metros de calçamento de paralelepípedo, e crianças brincando nas ruas. Aos pés da imponente Serra do Desengano, maior remanescente de mata atlântica do Norte Fluminense, lá se concentram belíssimas cachoeiras, dentre elas, se destacam as do Roncador, do Escorrega e essa aí (foto), que leva o nome de Poço Feio [imagine só os bonitos].

DSC_3280